Dança Havaiana – Tipos de Hula

Entenda e conheça o significado de cada vertente de dança Havaiana!

Nós aqui do Brasil temos pouco contato e conhecimento com as danças Havaianas e as demais vertentes de danças Polinésia. Conhecemos estilizações muito rasas que não contam nem metade da profunda cultura Havaiana.

Quando falamos de Hula, imediatamente pessoas que pouco conhecem a cultura Polinésia realizam uma automática relação a estereotipos hollywoodianos impostos através de filmes, músicas e entretenimento. A Hula em seu real entendimento é uma filosofia de vida muito profunda passada de geração em geração pelos Havaianos por meio de preceitos morais e coletivos.

Historicamente nos tempos antigos a Hula servia como registro da cultura do povo Polinésio que não era habituado a escrever, dessa forma sua geneologia foi salva por meio dos movimentos dessa antiga dança ritualística que também contava uma história.

A Hula inicialmente surgiu como uma forma de adoração aos Deuses por meio da dança, dos movimentos. HulaA Hula Kahiko (antiga) é considerada o estilo antigo em diferença com as hulas melódicas com típicas canções havaianas acompanhadas de violão ou ukele, conhecidas como Hula A’uana.

Originalmente a dança havaiana era chamada de “HA’A”, o nome foi alterado para “HULA” no século 19. A princípio, a hula, como é conhecida, seria uma dança típica de um conjunto de 8 ilhas no Havaí, como em toda cultura antiga e quase extinta.

Existem diferentes seguimentos de danças que vem de outras ilhas da Polinésia, como Tahiti, Samoa,Tonga e Aotearoa (Nova Zelândia), no entanto a Hula é exclusiva das ilhas havaianas.

Um contato mais profundo com esta maravilhosa arte sagrada nos proporciona conheceremos a verdadeira essência da hula de forma única permitindo uma reflexão verdadeira sobre a vida.

Uma filosofia antiga e sagrada para o povo havaiano, a dança pode ser praticada tanto por homens quanto por mulheres, entretanto dependendo do seguimento a ser dançado e há certas restrições em níveis coreográficos, como por exemplo, as danças folclóricas e de adoração restritas somente aos homens e outras somente as mulheres.

A exigência mais importante para se tornar um dançarino de Hula é ter uma alma plena, já que para realizar esse tipo de dança é necessário uma conexão espiritual e coletiva muito grande. Seja um eterno aprendiz dos movimentos e da vida, as coisas tornam-se de certa forma, mais leves.

Tipos de Hula

Hula A’uana – Moderna

Para entender esta clássica dança havaiana, você deve observar pés e mãos.

A clássica Hula A’uana é uma vertente tão antiga quanto a cultura havaiana, em tempos remotos foi contada por todo o povo havaiano. Eles dançavam, e com o cântico (mele) expunham todos os aspectos da vida, guerra, morte, nascimento.

Um antigo ditado Havaiano diz que as “mãos contam histórias”, isso se dá como verdade em um conjunto melódico que é visto como parte ritualística desse antigo povo que via a dança como uma profunda conexão espiritual proporcionada pelos movimentos.

Os dançarinos que já dominam os movimentos entoam os Meles acompanhando a dança com os instrumentos tradicionais sagrados, como o Ipu’Heke (cabaça grande) ou o Pahu (Tambor).

Hula Kahiko – Antiga

A Hula Kahiko, ou forma antiga de dança, era e ainda é apresentada com indumentárias tradicionais, acompanhadas por canto e instrumentos tradicionais de percussão,

A dança sobreviveu, e graças a Hollywood e a uma avalanche da indústria turística, tornou-se um símbolo das ilhas entre os anos de 1920 e 1930. As formas mais tradicionais ressurgiram e permaneceram até 1960, quando os nativos havaianos começaram a redescobrir a sua história cultural.

A Hula Kahiko ficou conhecida no mundo nos anos 70 pelos filmes de Elvis Presley (que amava o Havai) permitindo que Hollywood mostrasse de forma alegre e lúdica, o cotidiano do povo havaiano.

Esperamos que tenham gostado e aprendido mais sobre os tipos de Hula! Fique de olho nos nossos conteúdos nas redes sociais também 🙂

Mahalo!

O nosso Kumu – Keomi Chang

A palavra Kumu, significa literalmente “fonte de sabedoria e conhecimento”, na cultura Havaiana o Kumu tem como missão passar os antigos ensinamentos de sua cultura, como um professor.

Para se alcançar esse título tão especial há uma longa jornada até o apogeu individual de cada Kumu  Para se tornar um Kumu necessário se conhecer amplamente todas as vertentes da cultura Havaiana, desde a mitologia até o conhecimento geral no contexto da dança além de dominar os instrumentos Havaianos.

Um Kumu tem um papel espiritual tornando-se naturalmente um líder religioso que orienta sobre ética e moral dentro do grupo, há também  a responsabilidade cerimonialística, a jornada completa do processo de aprendizagem para se tornar um verdadeiro Kumu dura no mínimo uma década, o que caracteriza a sabedoria que só a velhice pode trazer aos Kumus.

O Kumu da Ohana Hula Aloha Brasil  é o senhor Keomi Chang! Keomi nasceu no Havaí e atualmente reside na Califórnia na cidade de China Hills administrando e ministrando aulas de Hula em seu Halau Nā Pua Lehua I Ka Ua Noe, desde sua fundação em 2003.

Iniciou seu aprendizado aos 17 anos com sua própria família dançando por 20 anos. Aos 37 anos conheceu o Kumu “John Ka imikaua no Ka Piko”, um dos mestres das artes antigas do hula que viveu na ilha de Molokai adquirindo ensinamentos ancestrais passados de geração em geração.

E você, já sabia o que é um Kumu? Conta aí pra gente nos comentários!

Projeto Hula Aloha Brasil

Hula Aloha Brasil em projeto de Imersão Polinésia

O Hula Aloha Brasil existe há mais de dez anos como único canal de conteúdo sobre a cultura Havaiana na América do Sul. Criado por Verônica Elis Cabral, professora de danças étnicas atuante há trinta anos no meio artístico, com formação em danças Folclóricas Árabes no Clube Sírio Libanês o projeto tem como intuito propagar sobre a vasta e profunda cultura Havaiana no Brasil!

Professora Verônica

Um Kumu na cultura Havaiana tem a figura de um mestre, de uma pessoa que passa os ensinamentos de geração em geração. Para desenvolvimento do projeto Hula Aloha Brasil contamos com nosso Kumu, o Havaiano Keoni Chang, hoje residente na Califórnia que estimula, orienta e fortifica os árduos estudos sobre a linhagem de aprendizado sobre a Hula.

Kumu - Keomi -Chang
Kumu – Keomi -Chang

Além do conteúdo desenvolvido o projeto conta com serviços culturais, sociais, educacionais e de entretenimento sobre a dança Havaiana.

Seja bem vindo ao profundo e vasto universo Havaiano! O respeito ancestral pela natureza, a música como expressão espiritual e a dança como representação do povo do Pacífico!

Os conhecimentos passados em aulas permeiam os ensinamentos teóricos sobre a cultura Polinésia, há apostilas e materiais de apoio para absorção total da cultura que se complementam com a parte prática da dança. A Hula é uma sabedoria ancestral e profunda, deve ser estudada de uma forma integral com 100% do seu corpo, mente e espírito.

A cultura Havaiana nos ensina sobre nós mesmos de uma forma genuína, ela vai além de uma simples expressão corporal a uma condição elevada sobre a compreensão da vida e de nós mesmos, aproveite e novamente: E KOMO MAI!