Aulas de Dança

Aloha! Queridos Haumanas, amantes da cultura e das danças Polinésias, o Centro cultural de estudos e danças Polinésias Hula Aloha Brasil agora tem sede fixa em São Paulo, sabia? Agora é a hora de você aprender tudo sobre cultura Polinésia com a nossa Ohana!

Com cursos mensais de Otéa, Aparima, Hula Auana , Hula Kahiko e vertentes de Hula Kane e Haka Maori as aulas são ministradas pela Professora Verônica Elis Cabral, estudante há mais de dez anos da vasta e rica cultura Polinésia no Brasil.

Todos os cursos abordam a parte cultural e prática, as aulas tem a duração média de 1h30 em um dia da semana previamente escolhido de acordo com cada segmento de dança totalizando uma grade de 6 horas aulas por mês.

As aulas acompanham apostilas e materiais extras para máxima absorção do conhecimento. A professora dispõe de livros, CDS e materiais provenientes do próprio Havaí. Os tópicos que abordados em aulas são:

  1. Introdução a língua Havaiana
  2. Cantos (Meles), Olis (Orações)
  3. Mitologia
  4. Confecção de Indumentárias, Leis e Hakus
  5. Confecção de Instrumentos musicais a base de elementos naturais
  6. Movimentos da dança sua execução, nomenclaturas, significados e origens
  7. Composição coreográfica

Aprenda a dançar três vertentes de Hula!

Aparima

A “Aparima” (proveniente do Tahiti), é um estilo de dança marcado pela graciosidade. Ela seduz e acalma o espectador. Em termos muito grosseiros, a “Aparima” é uma dança de gênero misto que conta histórias usando movimentos de mão e braços ao som da música. 

A história pode ser uma lenda, uma canção de amor ou uma cena da vida cotidiana.  Na “Aparima” existe uma grande quantidade de expressividade e realismo, os dançarinos fazem cada cena de forma muito eficaz (por exemplo, remando, abrindo um coco entre outros gestos), representando a vida cotidiana e elementos da natureza. Muito semelhante com a “Hula Auana”(Havaí).

Otéa

A “Otéa” também originária do Tahiti é uma dança impressionante de alto impacto físico, seus movimentos são rápidos e ágeis e muitas vezes de difícil execução, por conta do esforço físico empregado na dança.

A música usada na dança, é inteiramente acompanhada por instrumentos de percussão. Originalmente, era uma dança de guerra somente para os homens mas hoje em dia todos a executam, sejam homens ou mulheres, mas com diferentes movimentos para os homens.

Hula Kane e Haka Maori

A Hula Kane surgiu nos primórdios da civilização Havaiana. Era executada por homens aos fins das batalhas, como forma de comemorar os seus feitos e conquistas.

Com o passar dos anos os homens começaram a entoar as poesias e as mulheres a se expressarem na forma mais delicada da dança. A Hula é uma dança patriarcal.

Essa modalidade de dança é extremamente exaustiva a requer do bailarino um preparo muito maior, ela testa os limites físicos. Uma aula de Hula Kane de auto impacto dependendo do “Mele” trabalhado, pode ocasionar a perda de até 800 calorias.

Isso é ocasionado pelos movimentos quase marcias, elaborados para o físico masculino não recomendado para mulheres pelo excesso de esforço. Hoje em dia homens e mulheres também executam a hula juntos, como a Auana, mas em certas Hulas Kahikos, existem protocolos de composição dependendo a temática cultural e coreográfica, então estas são dançadas somente  por homens.

O mesmo é valido para Wahines. O Haka faz parte do aprendizado deste seguimento, já que a cultura das Ilhas Polinésias são embasadas nos mesmos preceitos Culturais.

O Haka é originário de “Aotearoa”, Nova Zelândia, uma dança também de guerreiros conhecida no mundo pelas performances do Time de Rugby “All Blacks”. A maioria destas danças são sinônimos de espiritualidade, porque são religiosas.

Entre em contato com a gente e agende o melhor horário pra você!